Posts com Tag ‘Jonhy Hendricks’

unnamed

 

Para esta segunda parte de 2014 o UFC ainda conta com algumas dificuldades, já que a primeira parte do ano foi acompanhada por inúmeros contra tempos.  Tivemos casos de atletas que não puderam lutar por não baterem o peso na pesagem oficial. Também acompanhamos casos de dopping – como o caso de Vitor Belfort e Chael Sonnen  –  porém o que realmente pode incomodar – e muito – Dana White são definitivamente  as lesões que ocorrem durante os treinamentos ou mesmo em combate. Claro que isso não tem dia e hora mas acontece que as contusões envolveram lutadores cruciais que são insubstituíveis para o UFC. Sobrepor lutadores como Anderson Silva, Cain Velasquez, Ronda Rousey ( Rousey se lesionou em sua última luta) e Antony Pettys é  inviável.

Abaixo vamos analisar como está a situação de cada um para saber se alguns dos “lutadores de elite” estão voltando ou ainda permanecerão fora do octógono até o fim de  2014!!!

anderson-silva-lesao

Spider se lesionou em 29 dez 2013 durante o 2 round da luta contra Chris Weidman, pelo UFC 168. Silva sofreu lesões na tíbia e na fíbula e teve de passar por uma cirurgia para a inserção de um pino intramedular na tíbia esquerda.

 

Anderson Silva – 

Começamos 2014 preocupados com Anderson Silva. Isso porque a última luta de 2013 era a tão aguardada revanche entre Spider e Weidman. Muitos pensavam que 2014 iria começar com Anderson Silva recuperando o cinturão, quando na verdade presenciamos a imagem mais Hardcore que o esporte mundial  já produziu em rede nacional. Aquilo foi um tiro no pé do Big Boss do UFC, já que a maior estrela do MMA atual estava fora de qualquer evento do ano. Ah, vale citar que Weidman também se submeteu a uma cirurgia logo após sua luta com Spider mas felizmente sua recuperação foi rápida o bastante para ele entrar no octógono com Lyoto Machida no dia 5 de julho pelo UFC 175.

Anderson Silva volta ao octógono apenas em janeiro de 2015 contra Nick Diaz.

 

 

 

cain-velasquez-cigano-caido
Cain Velasquez, venceu Junior Cigano no 5 períodos, depois de dominar o brasileiro em todos os rounds.

 

Cain Velasquez –

Velasquez, campeão da categoria dos Pesos Pesados, se lesionou em sua última luta feita contra o brasileiro Junior Cigano e se submeteu a uma cirurgia. Após sua recuperação Velaquez ainda ficou sob observação até finalmente ser liberado para lutar dia 15 de novembro na edição de estréia do UFC – México. Cain é americano com ascendência mexicana, o que faz sua presença ser primordial para o UFC neste primeiro momento. Seu retorno será apenas no final do ano no UFC 180 contra o ‘fanfarrão’ “Vai cavalo”, que também é muito popular no país, pois o lutador também acumula a função de comentarista em um canal mexicano.

 

 

Ronda-Rousey-FOTO-Getty-Images_LANIMA20140706_0004_37
Ronda Rousey lesionou a mão direita em seu último combate – no UFC 175 –  e por isso resolveu ir atrás de suas pendências físicas. Tudo indica que campeã permanecerá afastada do UFC até o final do ano.

 

Ronda “Rowdy” Rousey –

Outra injúria que possivelmente vai dar dor de cabeça para Dana White é aquela que envolve a campeã absoluto dos pesos – galo feminino, Ronda Rousey. Ela vinha com um pequeno problema na mão direita que, ao seguir batendo em treinos e lutas até aqui, gerou um cisto.  Após seu último combate – no UFC 175 – contra Alexis Davis, Rowdy  decidiu retirar o cisto e também dar atenção ao seu joelho, que foi lesionado ainda na época do Judô quando tinha 16 anos. Nestes últimos meses –  com 3 lutas em um período de 7 meses – o treinamento foi mais intenso, exigindo um esforço ainda maior sobre a lesão. Segundo a própria lutadora, a decisão é apenas uma precaução para o futuro:  ” …Quanto ao joelho, a cirurgia é mais de manutenção. Não é nada muito sério, apenas uma artroscopia. Posso operar e voltar a andar após duas semanas”, afirmou Ronda.

 

 

 

Johny Hendricks - Foto UFC 2

Jonhy Hendricks levou o cinturão dos médios para casa mas não convenceu a torcida. Agora ele aguarda uma nova oportunidade para fixar o seu nome no UFC.

Jonhy Hendricks –

Com menos popularidade mas com a mesma importância, o dono do cinturão do Meio- Medio, Johny Hendricks também está afastado do octógono. Na luta em que definia o novo campeão dos médios, –  categoria em que George St Pierre abdicou o cinturão – Hendricks por pouco não desistiu da luta. Faltando duas semanas para o combate ele sofreu uma contusão no braço direito, além de fraturar a tíbia logo no primeiro round no combate contra Robbie Lawler. O campeão já está de volta aos treinos e aguarda uma nova oportunidade para defender pela 1 vez o cinturão da categoria neste segundo semestre.

 

 

 

anthony-pettis1-300x200

Conhecido por “Showtime”, Anthony Pettis é famoso por surpreender seus oponentes com golpes plásticos e eficientes. Ele foi o último campeão peso-leve do WEC. Pettis é a grande aposta de Dana White.

 

Anthony “Showtime” Pettis –

Anthony Pettis também se lesionou durante a sua vitória que valia o “titleshot” dos pesos leves contra Ben Henderson em 31 de agosto do ano passado. Após sua vitória,  “Showtime” passou por uma cirurgia no joelho e foi obrigado a cancelar sua primeira defesa de cinturão contra Josh Thompson. Pettis será um dos técnicos da 20ª edição do TUF americano. Ele disse que está no final do processo de recuperação e que inclusive já começou a fazer alguns treinos leves. O lutador aproveitou e  jogou na roda que volta ao octógono  em Las Vegas no UFC 181, dia 6 de dezembro contra Gilbert Melendez no ‘Coin Main Event‘ da noite. A luta principal será mais uma defesa de título de Weidman contra o fenômeno Vitor Belfort.

 

 

 

Fonte: globo.com\uol\wikipédia

Anúncios

unnamed

 

O primeira semestre de 2014 não deve ter sido muito fácil para o Ultimate Fight Championship. A organização conseguiu se virar nos 30 e  produziu combinações de duelos que chamaram a atenção do público, mesmo quando quatro dos nove campeões do UFC estavam (ou ainda estão) afastados do octógono. Mesmo assim o primeiro semestre foi bem agitado levando em conta a maior rivalidade entre dois técnicos no The Ultimate Fighter 3 – Silva x Sonnen. Era uma receita fantástica para a venda de Pay Per View naquela edição, que daria o desfecho (ou apenas o começo) de um duelo dentro e fora do octógono.

No primeiro semestre pudemos conhecer um Jon Jones – ainda mais brutal e resistente – com novos ataques de cotovelo e com movimentos ainda mais inesperados. Porém alguns críticos e fãs ficaram insatisfeitos com a forma que Jones achou para aproveitar a sua vantajosa envergadura contra Glover Teixeira. Por vários momentos no combate o americano esticava o braço até o rosto de Teixeira, impedindo-lhe a visão. O árbitro Dan Maragliota ainda interrompeu a luta por 2 vezes para advertir o lutador verbalmente sobre uma possível perda de ponto. O confronto foi para decisão dos juízes e Bones manteve o título dos meio pesados.

Outra defesa de cinturão que deixou os brasileiros acordados até tarde para assistir foi  a defesa de título de José Aldo, contra Ricardo Lamas com uma vitória técnica e precisa. O êxito mostrou que o novo Aldo – técnico e calculista –  definiu sua nova forma de combate. Mesmo sendo alvo de algumas criticas feitas pelo presidente do UFC, Aldo continua focado em manter seu título de uma forma precavida – sem firulas –  e sem altos e baixos. Já Barão, parceiro de treino de José Aldo,  defendeu o título por duas vezes neste ano. Uma defesa positiva foi contra o californiano Urijah Faber, onde liquidou o adversário logo no inicio da luta,  e um revés contra TJ Dillashaw, perdendo sua invencibilidade de quase dez anos. A revanche está marcada no UFC 177, onde Barão, dessa vez como desafiante, tenta tirar T.J do trono dos “Leves”.

Outro título que mudou de dono foi o da categoria de George St. Pierre – GSP abdicou o cinturão dos médios -. Após o cinturão ficar sem dono, Johny Hendrix passou por Robbie Lawer com um triplo 48-47 e ficou no topo da categoria dos médios. Hendricks, que particularmente  se considerava campeão ao ser derrotado de maneira duvidosa em seu último combate contra GSP pelo título, cumpriu sua promessa e conquistou o cinturão, apesar de muitos acharem que Lawer deveria ter levado o cinturão.

The Oscar goes to…

Sem dúvida a campeã dos pesos galo feminino, Ronda Rousey foi o grande destaque do primeiro semestre. Ela quebrou todos os argumentos de quem ainda tinha dúvidas de sua capacidade no mundo do MMA. Ronda lutou três vezes nos últimos sete meses e venceu de forma absoluta todos os combates. Uma curiosidade sobre a campeã é que nesse período de 7 meses, além das três lutas feitas pelo UFC, Rousey ainda reservou um tempo para gravar uma ponta no filme “Os mercenários 3”.

Aqui vão 3 momentos cruciais que marcaram cada luta  neste período. Será que alguém consegue superar estes números nos próximos 6 meses?

Ronda Rousey vs Miesha Tate

UFC 168 – Momento em que Ronda Rousey recusa-se a cumprimentar Misha Tate após a luta. A loira alega que ali não era hora de se conciliar, já que o desafeto das duas vem de tempos atrás. Este foi o primeiro combate que a campeã finalizou apenas aos 58 segundos do 3 round.

20140222093320_dddd

UFC 170 – Joelhada certeira no rim de Mcmann. Esse golpe fez a desafiante desabar e ficar totalmente vulnerável. Ali foi-se encerrado o combate. O combate durou 66 segundos.

ronda-rousey-vs_-alexis-davis-ufc-175-july-2014_7

UFC 175 – Alex Davis aguentou apenas 16 segundos de luta. Após uma trocação entre as 2, Ronda aplicou uma queda, caindo exatamente nesta posição (da foto), onde aplicou inúmeros socos até a intervenção do arbitro. o Combate durou apenas 15 segundos.