Posts com Tag ‘Cain Velasquez’

unnamed

 

Para esta segunda parte de 2014 o UFC ainda conta com algumas dificuldades, já que a primeira parte do ano foi acompanhada por inúmeros contra tempos.  Tivemos casos de atletas que não puderam lutar por não baterem o peso na pesagem oficial. Também acompanhamos casos de dopping – como o caso de Vitor Belfort e Chael Sonnen  –  porém o que realmente pode incomodar – e muito – Dana White são definitivamente  as lesões que ocorrem durante os treinamentos ou mesmo em combate. Claro que isso não tem dia e hora mas acontece que as contusões envolveram lutadores cruciais que são insubstituíveis para o UFC. Sobrepor lutadores como Anderson Silva, Cain Velasquez, Ronda Rousey ( Rousey se lesionou em sua última luta) e Antony Pettys é  inviável.

Abaixo vamos analisar como está a situação de cada um para saber se alguns dos “lutadores de elite” estão voltando ou ainda permanecerão fora do octógono até o fim de  2014!!!

anderson-silva-lesao

Spider se lesionou em 29 dez 2013 durante o 2 round da luta contra Chris Weidman, pelo UFC 168. Silva sofreu lesões na tíbia e na fíbula e teve de passar por uma cirurgia para a inserção de um pino intramedular na tíbia esquerda.

 

Anderson Silva – 

Começamos 2014 preocupados com Anderson Silva. Isso porque a última luta de 2013 era a tão aguardada revanche entre Spider e Weidman. Muitos pensavam que 2014 iria começar com Anderson Silva recuperando o cinturão, quando na verdade presenciamos a imagem mais Hardcore que o esporte mundial  já produziu em rede nacional. Aquilo foi um tiro no pé do Big Boss do UFC, já que a maior estrela do MMA atual estava fora de qualquer evento do ano. Ah, vale citar que Weidman também se submeteu a uma cirurgia logo após sua luta com Spider mas felizmente sua recuperação foi rápida o bastante para ele entrar no octógono com Lyoto Machida no dia 5 de julho pelo UFC 175.

Anderson Silva volta ao octógono apenas em janeiro de 2015 contra Nick Diaz.

 

 

 

cain-velasquez-cigano-caido
Cain Velasquez, venceu Junior Cigano no 5 períodos, depois de dominar o brasileiro em todos os rounds.

 

Cain Velasquez –

Velasquez, campeão da categoria dos Pesos Pesados, se lesionou em sua última luta feita contra o brasileiro Junior Cigano e se submeteu a uma cirurgia. Após sua recuperação Velaquez ainda ficou sob observação até finalmente ser liberado para lutar dia 15 de novembro na edição de estréia do UFC – México. Cain é americano com ascendência mexicana, o que faz sua presença ser primordial para o UFC neste primeiro momento. Seu retorno será apenas no final do ano no UFC 180 contra o ‘fanfarrão’ “Vai cavalo”, que também é muito popular no país, pois o lutador também acumula a função de comentarista em um canal mexicano.

 

 

Ronda-Rousey-FOTO-Getty-Images_LANIMA20140706_0004_37
Ronda Rousey lesionou a mão direita em seu último combate – no UFC 175 –  e por isso resolveu ir atrás de suas pendências físicas. Tudo indica que campeã permanecerá afastada do UFC até o final do ano.

 

Ronda “Rowdy” Rousey –

Outra injúria que possivelmente vai dar dor de cabeça para Dana White é aquela que envolve a campeã absoluto dos pesos – galo feminino, Ronda Rousey. Ela vinha com um pequeno problema na mão direita que, ao seguir batendo em treinos e lutas até aqui, gerou um cisto.  Após seu último combate – no UFC 175 – contra Alexis Davis, Rowdy  decidiu retirar o cisto e também dar atenção ao seu joelho, que foi lesionado ainda na época do Judô quando tinha 16 anos. Nestes últimos meses –  com 3 lutas em um período de 7 meses – o treinamento foi mais intenso, exigindo um esforço ainda maior sobre a lesão. Segundo a própria lutadora, a decisão é apenas uma precaução para o futuro:  ” …Quanto ao joelho, a cirurgia é mais de manutenção. Não é nada muito sério, apenas uma artroscopia. Posso operar e voltar a andar após duas semanas”, afirmou Ronda.

 

 

 

Johny Hendricks - Foto UFC 2

Jonhy Hendricks levou o cinturão dos médios para casa mas não convenceu a torcida. Agora ele aguarda uma nova oportunidade para fixar o seu nome no UFC.

Jonhy Hendricks –

Com menos popularidade mas com a mesma importância, o dono do cinturão do Meio- Medio, Johny Hendricks também está afastado do octógono. Na luta em que definia o novo campeão dos médios, –  categoria em que George St Pierre abdicou o cinturão – Hendricks por pouco não desistiu da luta. Faltando duas semanas para o combate ele sofreu uma contusão no braço direito, além de fraturar a tíbia logo no primeiro round no combate contra Robbie Lawler. O campeão já está de volta aos treinos e aguarda uma nova oportunidade para defender pela 1 vez o cinturão da categoria neste segundo semestre.

 

 

 

anthony-pettis1-300x200

Conhecido por “Showtime”, Anthony Pettis é famoso por surpreender seus oponentes com golpes plásticos e eficientes. Ele foi o último campeão peso-leve do WEC. Pettis é a grande aposta de Dana White.

 

Anthony “Showtime” Pettis –

Anthony Pettis também se lesionou durante a sua vitória que valia o “titleshot” dos pesos leves contra Ben Henderson em 31 de agosto do ano passado. Após sua vitória,  “Showtime” passou por uma cirurgia no joelho e foi obrigado a cancelar sua primeira defesa de cinturão contra Josh Thompson. Pettis será um dos técnicos da 20ª edição do TUF americano. Ele disse que está no final do processo de recuperação e que inclusive já começou a fazer alguns treinos leves. O lutador aproveitou e  jogou na roda que volta ao octógono  em Las Vegas no UFC 181, dia 6 de dezembro contra Gilbert Melendez no ‘Coin Main Event‘ da noite. A luta principal será mais uma defesa de título de Weidman contra o fenômeno Vitor Belfort.

 

 

 

Fonte: globo.com\uol\wikipédia

Anúncios

Que cacete!!!!  Meu palpite para a principal luta da noite do UFC 155 era um combate finalizado por um soco bem colocado. O  palpite não está totalmente errado. Após este pequeno “carinho” demonstrado por um direto aplicado pelo mexicano de coração Cain Velasquez (foto ao lado), Cigano apertou o botão “Lango Lango” e foi assim até o último segundo da luta.

Assisti a luta agoniado por ver o brasileiro naquela situação. A cada minuto que passava, Cigano parecia mais pesado. Os socos não encaixavam, as combinações eram previsíveis e suas luvas pareciam pesar 50 kg.

Durante a luta, a crítica “comeu solto” no Twitter e Facebook. O assunto foi rapidamente para os TTs, com várias opiniões sobre uma possível compra da luta. (O que me obriga notar que nós brasileiros em algumas situações agimos como mal perdedores por não valorizar a atuação do adversário).

Confesso que não compreendi a direção que Cigano tomava no combate. Em todas as quedas de sucesso de Cain, o brasileiro insistia em se levantar, ignorando a faixa preta de Jiu Jitsu conquistada no mesmo mês do evento. Em um depoimento após a luta Junior dos Santos falou ao Portal do Vale Tudo sobre isso e assumiu o erro na estratégia:

Acho que o que complicou foi eu não ter uma estratégia minha. Eu fiquei muito preocupado em evitar a estratégia dele, pensar no que ele ia fazer, e acabei ficando sem saber o que eu iria fazer(…)”.  “Devia ter usado meu jiu-jitsu, não ter tentado levantar toda hora, mas o pessoal ficou pedindo para eu levantar. E quando eu ficava tentando defender as quedas, ele me batia no rosto. Eu não consegui conectar um único golpe nele. Não tive a chance de acertá-lo em nenhum momento” .

Velasquez por sua vez, mostrou o porque é dono do cinturão mais “carrasco” do evento! O cara mandou bem na trocação, mostrando um portfólio de sequências de socos, dominou o combate no chão com seu Wrestling afiado, seu Clinch acompanhado por várias sequências de socos, que foram bem agressivas. O combate inteiro ele se manteve no domínio absoluto, esbanjando resistência para pressionar do começo ao fim, não deixando um espaço sequer para o brasileiro respirar. Após 5 rounds, até um leigo sabia que Cigano havia sido derrotado por pontos.

 

junior-cigano-e-cain-velasquez-UFCÚltima semana do ano finalmente chegou e além do reveillon, a expectativa é a luta da categoria mais difícil do UFC, o peso – pesado! Junior Cigano dos Santos cedeu revanche à Cain Velasquez e eles irão ser os protagonistas da noite no último evento do ano, na edição 155 do Ultimate Fight Championship!

Vamos fazer uma pequena comparação entre os dois atletas para termos uma idéia do que pode acontecer no grande dia!

JUNIOR CIGANO DOS SANTOS tem 28 anos, 1.93 de altura, 108 Kg e tem o boxe como a sua formação nas artes marciais. As modalidades praticadas pelo lutador atualmente é o Boxe, Kick Boxing, Jiu Jitsu e Wrestling. Seu histórico no UFC é invejável. 15 vitórias e 1 derrota em seu cartel. De 826 golpes executados no Ultimate, o brasileiro conseguiu aplicar 407 tentativas bem sucedidas, ou seja, 48% de acertos, quase a metade das tentativas. Dos 407 acertos, Dos Santos concluiu 318 deles em pé e 89 golpes no chão e evitou 63% de golpes de seus oponentes, ou seja, é um bom golpeador e um ótimo defensor.

Cigano não tem o costume de trabalhar suas lutas no chão, por isso Junior dos Santos teve sucesso em 3 quedas de 4 tentativas. Suas defesas de queda tem sido excelente. 88% total de quedas evitadas.

Cain_Velasquez_500x325CAIN VELASQUEZ tem 30 anos, 1.85 de altura e pesa 109 Kg. tem o cartel inferior ao brasileiro em números de lutas. De 11 lutas, o mexicano venceu 10 e perdeu apenas 1. Sua derrota foi responsabilidade de Junior Cigano pela disputa do cinturão, no UFC on FOX.

Cain Traz uma vasta experiência em Jiu Jitsu, Kick Boxing e Wrestling, receita para que o lutador tenha um bom desempenho na trocação, como também na luta no solo.

Velasquez teve 545 tentativas total de golpes no Ultimate e conseguiu concluir 328. Dos golpes concluídos 81 deles foi em pé, 61 no clinch e a maioria no solo, com 186 golpes. O lutador teve até hoje 65% de golpes evitados.

Na tentativa de levar o oponente ao solo, Cain tem o número superior ao de Cigano. De 24 tentativas o mexicano levou os oponentes ao chão por 16 vezes e evitou 71% das tentativas de leva-lo ao solo.

A luta entre Cigano e Velasquez provoca uma dúvida em todos. Será que o combate irá se dirigir para a trocação ou será uma luta no solo?

E aí, deu para imaginar como pode ser o combate entre os dois lutadores? Qual o seu palpite?

Fonte:UFC.com

O próximo capítulo da carreira do “Urso” dependia da edição seguinte do UFC. A edição 92 do evento. Minotauro Nogueira e Frank Mir duelavam no UFC 92 para saber quem iria ter a chance de lutar pelo cinturão. Se Mir ganhasse, Lesnar teria a chance de encarar frente-a-frente o cara que “estragou” a sua estréia no UFC. Frank Mir derrotou Minotauro e os dois se encontraram na edição 100 do evento.   A revanche entre o campeão dos pesos pesados e Frank Mir foi marcado pelas provocações de ambos. Abaixo você confere um vídeo gravado por um fã, dentro da pesagem do evento, confira!

 

Abaixo, veja a intervenção do arbitro e a vitória de Brock Lesnar!

Após a luta, tivemos o campeão afastado por um tempo por licença médica. Nesse período, quase que Frank Mir entrou na história de Brock Lesnar novamente. Ele disputou o cinturão interino contra Shane Carwin e, caso ganhasse, os dois iriam novamente ter um encontro dentro do octógono. Carwin venceu e enfrentou Lesnar no UFC 116. O combate foi um duelo de gigantes. Ambos bateram 120 Kg.

Após a vitória de Brock Lesnar na edição 116 foi a vez de Cain Velasquez enfrentar o gigante americano. A história todos conhecem. Com uma sequência de socos, Velasquez ganha o combate e conquista o cinturão dos pesos pesados. O vídeo abaixo mostra a expectativa para a luta entre os dois!

No UFC 141, Lesnar enfrentou Alistair Overeem e foi derrotado. Após a luta, o ex-campeão dos pesos pesados anunciou sua saída do Ultimate.

Aqui vai um tributo ao eterno campeão!

Brock Edward Lesnar, o “Urso Americano” marcou a história do UFC com seu tamanho, força e o seu jeito doidão de ser. Antes de entrar para o Ultimate, Lesnar foi lutador de luta-livre e teve o cinturão do WWE Championship. O cara também viveu no mundo do futebol americano,  jogando na pré – temporada com a camisa dos Minessota Vikings, porém não deu muito certo, o “ursinho” foi expulso do time.

Sua história no UFC começa a partir da edição 81 do Ultimate em 02 de fevereiro de 2008 e sua estréia foi marcada como uma das melhores lutas do UFC e a primeira das duas verdadeiras batalhas entre Brock Lesnar e Frank Mir. Na luta, Lesnar usou sua característica explosiva de distribuir golpes rápidos já no primeiro round, conseguindo um bom resultado, porém Frank Mir teve sucesso em aplicar uma chave de joelho! Confira abaixo a finalização e vitória por “TAPOUT” de Frank Mir na estréia contra o  gigante Brock Lesnar!

Essa luta que trouxe a rivalidade entre os 2 porque Lesnar  percebeu que entregou a luta ao deixar a perna direita nos braços de Frank Mir.

Seu segundo desafio foi no UFC 87, onde o americano enfrentou Heath Herring e conseguiu a sua primeira vitória no Ultimate e a chance de Brock disputar o cinturão no UFC 91. Lesnar Vs Couture. No segundo round, os fãs do Ultimate conheceram o novo campeão dos pesos pesados, Brock Lesnar. Após o duelo, os dois campeões se tornaram bons amigos! Para finalizar a primeira parte sobre o grande campeão, vamos relembrar a pesagem do UFC 91!